quinta-feira, 4 de março de 2010

"CREME DE RICOTA COM PEITO DE PERU DEFUMADO DA VOVÓ RÔ"


Para aproveitar a receitinha básica para pão feito em casa com suas próprias mãos que fica uma delícia e bem mais saudável, pois não tem quimica alguma,que fiz ontem,  faça também esse delicioso creme de Peito de Peru Defumado, bom, rápido e prático.

Base para o Creme de Peito de Peru Defumado DA VOVÓ RÔ

1 embalem de CREME DE RICOTA DA TIROLEZ (INDICO A TIROLEZ, POR QUE GOSTO DA MARCA)  use da sua preferência.
150 GRS DE PEITO DE PERU DEFUMADO (DE BOA QUALIDADE) eu uso Sadia ou Perdigão
Preparo::..
Coloque no MIXER (mais rápido e fácil) ou no liquidificador, o creme de ricota e bem picadinho (se for colocar no liquidificador) o peito de peru defumado. Bata até triturar o peito de peru.
Pronto está feito um delicioso creme, fino e leve, bom para quem faz dieta, principalmente para quem está com o colesterol alto.

  • OBS::.. O CREME DE RICOTA É BASE PARA QUALQUER TIPO DE PATÊ CREME
            VOCÊ SUBSTITUIR O SABOR POR:-

  • AZEITONAS PRETAS
  • ATUM EM CONSERVA DE ÁGUA
  • PRESUNTO
  • TOMATES SECOS
  • SARDINHA EM TAMBÉM EM ÁGUA
  • ALHO (EU COLOCO LOGO 3 DENTES DE ALHO ADOROOOO)
EM FIM VAI DA SUA CRIATIVIDADE              





Receita | Pão Básico 

Massa de pão básica para preparar diversas receitas diferentes
Esta é a receita versátil de um ótimo pão básico. Com ela você pode preparar pães variados, usando tipos diferentes de farinha ou acrescentando ervas, nozes, queijo, azeitonas, sementes, frutas secas, ou ainda modelando a massa em pãezinhos. Nem é preciso ter fôrma para pão, pois ele pode ser assado num tabuleiro.

Ingredientes da Receita

Para 1 pão redondo grande (rende cerca de 12 fatias)
340 g de farinha de trigo branca para pão
340 g de farinha de trigo integral para pão, de preferência de moinho de pedra, mais um pouco para polvilhar
1 colher de chá de sal
1 envelope de fermento biológico seco instantâneo, cerca de 7 g
450 ml de água morna
Tempo de preparo: 25 minutos, mais cerca de 2 horas para o crescimento
Tempo de cozimento: 35 minutos

Modo de Preparo

Numa tigela grande, peneire as farinhas de trigo branca e integral e o sal, incluindo o farelo que restar na peneira. Acrescente o fermento seco e faça um buraco no centro da farinha para despejar ali a água morna. Com as mãos, incorpore aos poucos a farinha à água.
Modele a massa, formando uma bola que seja firme ao toque e que se desprenda dos lados da tigela. Se necessário, acrescente um pouco mais de farinha ou um pouco mais de água.
Transfira a massa para uma superfície de trabalho ligeiramente enfarinhada e sove-a por cerca de 10 minutos ou até ficar lisa e elástica. Ponha a massa numa tigela grande, levemente untada, e cubra-a com filme plástico. Deixe fermentar num local aquecido por cerca de 1 hora ou até ter dobrado de volume.
Devolva a massa crescida à superfície de trabalho e insira o punho fechado, como se desse um soco nela. Amasse-a delicadamente, formando uma bola bem-feita e coloque-a num tabuleiro grande, untado. Cubra com um pano de prato úmido e deixe fermentar num local aquecido por mais 1 hora ou até ter novamente dobrado de volume.
Próximo ao fim do tempo de crescimento, preaqueça o forno a 220ºC. Descubra a massa e polvilhe-a com um pouco de farinha. Depois, com uma pequena faca de serra, faça
4 cortes no topo do pão, de um lado ao outro. Asse por 35 minutos ou até obter um som oco, ao bater com os dedos na base do pão.
Ponha o pão numa grade metálica e espere esfriar completamente antes de fatiá-lo. Conserva-se por até 5 dias.


Dicas e sugestões

• Para preparar um pão branco, use 680 g de farinha de trigo branca para pão e dispense aintegral. Para obter um pão com muita textura, use 680 g de farinha de trigo integral para pão e dispense a branca.
• Para obter um pão com mais cálcio, misture a massa com leite semidesnatado mornoem vez de água, ou use uma combinação de água e leite.
• Para assar o pão na fôrma, depois do primeiro tempo de crescimento, modele a massa ecoloque-a numa fôrma untada com capacidade para 900 g. Deixe crescer até dobrar de volume e asse como na receita principal.
• Para preparar pãezinhos, depois do primeiro tempo de crescimento, divida a massa em 20 pedaços iguais. Para pãezinhos redondos, modele cada porção como uma bola grosseira, depois role-a com a mão em concha sobre a superfície de trabalho, para deixá-la perfeita. Se quiser pãezinhos ovais, modele cada porção com as mãos e faça uma marca no centro com a lateral do dedo mínimo.

Comer faz bem!
• Este pão é isento de gordura e repleto de fibras provenientes da farinha de trigo integral. Esta farinha também fornece vitaminas do complexo B, magnésio, zinco, selênio, ferro, cobre e fósforo.
• A farinha de moinho de pedra é obtida por métodos tradicionais que mantêm frios os grãos de trigo, conservando assim quase todos os nutrientes do grão integral.


INFORMAÇÃO E CURIOSIDADES DA VOVÓ RÔ


Alimentos perigosos
|Dieta Pobre em Carboidratos: prós e contras de cortar os carboidratos da alimentação
As dietas pobres em carboidratos são muito populares. Você deve conhecer alguém que já testou alguma das inúmeras opções dessa dieta que reduz a quantidade de carboidratos: Dr. Atkins, South Beach, Poder da proteína. Mas a pergunta que fazemos é: ela realmente funciona? Quais são, a longo prazo, as consequências dessas dietas pobres em carboidratos para a saúde?

Como as dietas pobre em carboidratos funcionam

A premissa por trás das dietas pobres em carboidratos é que alimentos com carboidrato estimulam a produção de insulina, o hormônio responsável pelo transporte da glicose até as células, onde é usada como energia. O excesso de glicose é armazenado sob forma de gordura. Substituir alimentos ricos em carboidratos por alimentos ricos em proteína, que não causam o mesmo aumento dos níveis de insulina, promove o uso da gordura armazenada como energia, resultando na perda de peso.

Prós da dieta pobre em carboidratos

Há provas de que durante os primeiros seis meses, dietas pobres em carboidratos podem resultar em emagrecimento mais rápido do que as dietas convencionais de baixa caloria e de baixa gordura. Estudos demonstram que durante esse período, as pessoas que adotaram o programa de baixo carboidrato perderam duas vezes mais peso do que os que seguiam dietas comuns.
Quando comparadas às dietas comuns, as pobres em carboidratos, a curto prazo, podem trazer mais benefícios tanto nos níveis de colesterol HDL (o bom colesterol) quanto nos de triglicerídeos. Ambos os fatores são importantes para a saúde cardiovascular. Em um estudo conduzido durante seis meses, participantes de uma dieta pobre em carboidratos viram o colesterol LDL cair até 10 pontos e o HDL subir 10 pontos. Os que seguiam uma dieta de baixa gordura mostraram uma redução do total de colesterol semelhante, mas parte da perda resultou de uma queda do colesterol HDL.

Contras da dieta pobre em carboidratos

O efeito inicial de emagrecimento com as dietas pobres em carboidratos é diminuído ao longo do tempo. Em até 12 meses, não existem diferenças significativas na perda de peso por meio de uma dieta pobre em carboidratos comparada ao programa convencional com restrição de calorias e de gordura.
Muitas das dietas mais rigorosas pobres em carboidratos provocam a cetose, que é o acúmulo de cetonas no sangue. Cetona é um produto resultante do metabolismo da gordura. A cetose não é um estado normal do corpo e pode resultar em náusea, desidratação, tontura, fadiga e mau hálito. Os efeitos a longo prazo da cetose crônica na saúde ainda são desconhecidos.
Como as dietas pobres em carboidratos são em geral pobres em fibra e ricas em gordura, um efeito colateral comum é uma prisão de ventre indesejável.

Conclusão: eliminar o carboidrato da dieta reduz a energia do corpo

Não existem evidências convincentes da eficácia a longo prazo das dietas pobres em carboidratos. No entanto, em períodos mais longos, essas dietas perdem a vantagem, se comparadas aos programas de dieta de baixa caloria e de baixa gordura.
Quaisquer que sejam suas metas de perda de peso, lembre-se de que a saúde também é uma meta importante. Centenas de estudos mostram que uma alimentação repleta de frutas, verduras, legumes, cereais integrais e proteína magra está intimamente ligada à queda de incidência de doenças. Os carboidratos têm uma função muito importante no organismo humano: gerar energia. Sem a ingestão de carboidratos nos sentimos mais indispostos e sem energia.


Bom e maravilhoso dia para você!
Rosane!


Nenhum comentário: