quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Estilo rustico e receitinhas de bacalhau...

Eu sou suspeita em falar na decoração rustica pois é claro que todos os que me conhecem sabem da minha atração pelo rústico.
Andando por aí resolvi deixar registrado aqui no meu espaço qual a definição da decoração rústica ou estilo rústico.
E vendo aqui e acolá gostei da definição abaixo::..

"Estilo rústico

O estilo rústico tradicionalmente está associado ao campo, às antigas casas rurais, aos ambientes com decoração grosseira, caracterizados pela aparência simples, sem muitos detalhes.
A madeira é um dos elementos principais do estilo rústico, com acabamento natural, grosseiro, sem verniz, é usada na fabricação de móveis, vigas, forros, piso e revestimento. O tijolo aparente e os móveis com aparência desgastada também integram o ambiente.
O estilo rústico, baseado no estilo country americano, emprega em sua decoração objetos artesanais como o couro, a palha, o vime, os tecidos naturais em tons de marrom e beije. É um estilo despretensioso, informal e aconchegante.
fonte aqui"
Bora ver algumas cositas bem lindinhas?...

rustic~cozy
Romantic rustic/vintage bedroom
bedroom
Country Bedroom - red
Country bedroom
Living Room
Misturando com estilo e bom gosto
Cream wall, white trim, dark wood and greenery! Add some vintage collectables and you have a beautiful living room focal point
rustic mantel
Rustic
...ideias
Streamlined rustic
...rústico mesmo!!!
WEEKEND ESCAPE: A RUSTIC HOME ON FORMENTERA | THE STYLE FILES

Imagens encontradas via ::..

Espero que tenham gostado pois eu amo de paixão!
E que tal umas receitinhas de saladas de bacalhau que eu também amo só que tem que ser bem rápidas, práticas e fáceis claro pois de complicado basta a vida "pra que ha faz complicada né??"
Bora lá então...

Salada de Bacalhau com Grão-de-bico

Salada-de-grão-de-bico-com-bacalhau
Ingredientes:
300g de bacalhau
200g de grão-de-bico cozido e escorrido (hoje existe os grão-de-bico já prontos para vender no supermercado)
2 colheres (sopa) de cebola picada
1 tomate sem sementes cortado em cubinhos
1 colher (sopa) de salsinha picada
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de suco de limão
10 azeitonas pretas picadas
Pimenta-do-reino
Modo de preparo:
Deixe o bacalhau de molho, na geladeira, por 12 horas, para dessalgar. Troque a água pelo menos 2 vezes. No dia seguinte, cozinhe o bacalhau em água fervente, escorra, elimine pele e espinhas e desfie em lascas. Misture o grão-de-bico com o bacalhau e junte a cebola, o tomate , a salsinha e a azeitona. Tempere com pimenta-do-reino, azeite e limão. Ajuste o sal e leve à geladeira até o momento de servir.

Salada de Bacalhau com Pimentões

Salada-de-Bacalhau-da-Noruega-com-pimentões-assados_large
Ingredientes
Bacalhau:
1,2kg de bacalhau após dessalgar e grelhar
50ml de azeite extravirgem
3 dentes de alho
Pimenta do reino moída a gosto
 Guarnição:
150g de cebola picada
200g de pimentões assados em tiras ou cubos
1 colher de azeite extravirgem
30ml de vinagre de vinho tinto
Sal e pimenta do reino a gosto
Modo de preparo
Bacalhau: Numa panela, coloque o azeite, a pimenta e o alho. Aqueça em fogo brando, sem deixar queimar o alho. Envolva o bacalhau lascado, sem pele e sem espinhas no preparado. Reserve.
Guarnição: Coloque a cebola e os pimentões para marinar numa mistura de azeite e vinagre durante 30 minutos. Coloque o bacalhau numa travessa, junte a marinada de cebola e pimentões, adicione os temperos e polvilhe com folhas de hortelã.
E se você é curiosa como eu e gosta de sempre aprender e saber, então é só clicar e conhecer a HISTÓRIA DO BACALHAU NA PÁSCOA...
Onde clicar? AQUI OH...
Beijos meus!

Beijos meus cheios de luz, paz, amor, fé e esperança!




segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Arroz a piamontese e maminha ao forno


Olá amigas desse meu bloguito tão abandonado.
Saí de férias e voltei e com mil ideias na cabeça e uma delas é retornar ao meu espaço que há anos eu tenho. Ando meu enjoada do face e não aguento mais tanta porcaria política. claro não vou abandonar o face mas que dá uma vontadinha isso dá.
Enfim...hoje estava assistindo malhação e ouvi uma das meninas falar em Arroz piamontese e me deu uma vontade de fazer que será pro jantar de amanhã com certeza. Jantar e não almoço pois tenho oficina na UNICAMP.
Bora lá pra receitinha que encontrei e que pelo jeitinho vai ficar pra lá de bom..




 Arroz piamontese

Ingredientes para o arroz:
-3 xícaras de arroz parboilizado;
-3 e ½ xícaras de caldo de frango;
-1 lata de cogumelos em conserva;
-2 copos de vinho branco seco;
-1 cebola média;-2 dentes de alho;
-200g de manteiga; use manteiga mesmo!!
-100g de queijo parmesão; vale a pena investir em uma boa marca
-200g de mussarela;
- 1 e ½ xícara de creme de leite fresco ou 1 caixinha de 200g; e
-sal e pimenta branca a gosto;

Pulo do gato?

Não tem, mas minha dica é deixar tudo preparado antes de iniciar. Lave o arroz (não muito) e deixe escorrer até secar. Enquanto isso, fatie os cogumelos, pique bem a cebola, esprema o alho, dissolva os 2 tabletes de caldo de frango (preferencialmente os sem gordura!) em 2 litros de água, rale os queijos e deixe à mão os demais ingredientes. Quando dá tempo, eu escorro o caldo em um pano limpo, sem uso, para retirar os resíduos dos temperinhos que vem nos caldos de frango. Use manteiga de qualidade e um bom queijo parmesão, pois faz sim diferença. Tudo pronto?

Vamos lá:

Doure a cebola e o alho em metade da manteiga. Junte o arroz cru, já sequinho, refogue bem e acrescente o vinho branco. Deixe secar esse líquido completamente e só então acrescente o caldo de frango. Tampe a panela, baixe o fogo, tempere com sal e pimenta e deixe cozinhar normalmente. Após 8-10 minutos, aproximadamente, observe se o arroz está úmido, ainda sem secar completamente. O ideal é que o arroz fique “al dente” e úmido, para que possa dar “liga”. Nesse ponto, junte os cogumelos fatiados, acrescente o restante da manteiga, o creme de leite e os queijos, tomando o cuidado de incorporar os ingredientes aos poucos. Corrija o sal e, se for necessário, acrescente leite até que o arroz fique com a consistência que você desejar. Retire do forno e sirva em seguida.

Encontrei essa receitinha aqui e tem uma de Picanha de forno que me pareceu boa também!

E essa abaixo também achei demais vale a pena ter no caderninho e o site é pra lá de bom mesmo dá uma olhadinha quando puder é só clicar na imagem...

naminhapanela.com

Arroz à piamontese fácil

arroz à piamontese fácil

"Para essa receita usei 2 xícaras e meia de arroz (medindo ele crú ainda) e refoguei com bastante alho poró e um fio de azeite e não coloquei sal, pq deixei para salgar na hora da mistura. arroz pronto? reserve!
numa panela maior do que a você fez o arroz você vai refogar 1 cebola grande cortada em cubinhos com 1 colher de manteiga bem cheia, quando a cebola já estiver transparente você vai colocar o arroz e mistura-lo bem ao refogado. agora você vai adicionar leite até que cubra o arroz e vai deixar levantar um pouco de fervura. abaixe o fogo e adicione uma boa pitada de noz moscada150 a 200g de queijo mussarela ralado e eu ainda completo com 50g de queijo parmesão também ralado. misture bem para o queijo ir derretendo mas sem grudar no fundo da panela e então adicione 1 caixa de creme de leite (200ml), veja se está bom de sal e vá misturando bem até que ele engrosse e fique bem cremoso… ele precisa ser servido imediatamente após ficar pronto, ainda super quente para manter a textura cremosa.
mas se demorar muito pra servir ou se sobrou e você guardou na geladeira para o dia seguinte, não se preocupe por ele estar ressecado, basta você adicionar um tantinho de leite  para ele voltar a ficar cremosinho…
isso é o que eu chamo de confort food, hummm….
PS: obrigada montanheiro que gentilmente fotografou esse prato para o naminhapanela!!!"

Essa receitinha é das minhas (ou seja das que eu mais adoro com alho poró e bem fácil de fazer) e eu encontrei aqui que por sinal baita site culinário diga-se de passagem... é só clicar AQUI

É claro que tem que ter uma carninha para completar essa gostosura então no mesmo site acima encontrei essa de dar água na boca...

Maminha no forno

maminha no forno


"Para essa receita usei 800g de maminha já limpa. e comecei, fazendo uma mistura de 1 colher de chá de mostarda amarela, 1 dente de alho picado, suco de 1 limão pequeno, 1 colher de café de sal e uma pitada de pimenta do reino. faça pequenos furos na carne e espalhe esse creme por toda a carne e deixe descansando por uns 20 min. para pegar bem o sabor. depois desse tempo, corte 50g de manteiga em pedaços, disponha por cima da carne, cubra com papel alumínio e leve ao forno por 30 min em temperatura média. na metade desse tempo, dê uma regada com a manteiga derretida para a carne ficar bem suculenta. depois desse tempo, retire o papel e deixe por aproximadamente mais 25 min, ou até que ela fique bem douradinha (sempre regando para ela ficar bem apetitosa). na hora de servir, corte em fatias finas e regue com o molho que ficou na assadeira.
fica tão gostosinha com os sabores tão deliciosos e delicados… e super macia, hein!!! e eu fiquei toda orgulhosa de mim!"



Beijos!



Beijos meus cheios de luz, paz, amor, fé e esperança!




sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Saindo de férias...

Antes mais nada economizar é preciso, urgente e necessário 



Olá a todas(os) que me seguem. Espero estar todas(os) na paz do Senhor!
Arrumando as malas para partir em férias pelas terrinhas portuguesas novamente e ...conhecer Roma.
Mais um sonho realizado e de quebra vou levar minha mãe junto estamos super ansiosos.
Orem por mim que em Fátima com certeza estarei orando por vocês e no Vaticano também.

Mas vejam só que coisinhas bonitinhas de trabalhos que encontrei por aí...

...sabe aqueles rolinhos de papelão que a gente guarda quando acaba o papel filme ou o papel alumínio? Pois então que tal fazer  porta guardanapos?


ficam assim e vc poderá por a imaginação e sua criatividade e dar o seu próprio charme.




Esse é fácil nem precisa de passo a passo...



...esse tá chic demais! e também não tem segredo para fazer!


...olhem que legal para cortar viés usando fita crepe, fica perfeito e bem retinho! Adica vem daqui


E pra terminar uma dica ou várias dicar para o uso da manteiga que vai facilitar o trabalho em casa.
Confesso não conhecia...

bora lá conhecer::,,


14 usos da manteiga para facilitar o trabalho de casa

14 usos da manteiga para facilitar o trabalho de casa
Geralmente em casa usamos a manteiga exclusivamente na cozinha e na frigideira. Com certeza você não conhece todos os usos que tem este produto para te ajudar nos trabalhos de casa e que vão além do seu uso na cozinha. Hoje te mostraremos 14 usos que este produto tem para facilitar o trabalho em sua casa que, com certeza, antes você não saberia como solucionar.

Eliminar as marcas de água das superfícies de madeira

umidade

A umidade costuma deixar marcas de água na madeira, e procuramos a solução de limpeza nos produtos caros do mercado. A solução para isso é aplicar manteiga durante a noite e deixar atuar até o dia seguinte, depois você só terá que limpar e pronto.

Desembaraçar colares

Os nós nos colares costumam ser muito difíceis de desembaraçar, quanto mais comprido seja o colar, mais fácil de se enroscar e mais difícil é de tirar o nó. Para fazer esta tarefa o mais simples possível, esfregue o colar com a manteiga até que você ache que já tenha infiltrado em todos os vãos. A manteiga ajudará a tirar a pressão do metal, e assim ficará escorregadio e fácil de desenrolar.

Preservar as cebolas

Cebola

Ao usar cebolas na cozinha, muitas vezes só precisamos da metade. Para evitar que produzem brotos ou se amoleçam, basta aplicar a manteiga na metade da cebola que você deseja guardar para dessa maneira preservar por mais tempo.

Dar brilho aos artigos de couro

Os objetos de couro precisam de tantos cuidados como a pele, para que pareçam sempre novos e tenham uma aparência limpa. Esfregar com um pano um pouco de manteiga nos artigos de couro como os sapatos, as correntes, os móveis entre outros, é ideal parar dar brilho.

Evitar que a água se derrame

Manteiga-Agua

Muitas vezes colocamos a água no fogo e por descuido costumam derramar. Um truque simples para que isso não aconteça é colocar uma pequena porção de manteiga na água e assim você poderá dizer adeus ao derramamento de água.

...quer mais???  É só continuar a ler aqui


Até a volta pessoal


Beijos meus cheios de luz, paz, amor, fé e esperança!









terça-feira, 29 de julho de 2014

Voltando as origens e com receitinhas de omelete ou omeleta

...uia! Como faz tempo que escrevo no meu bloguito! Tenho feito muitas coisas em casa. Tentando manter o foco nas coisas de que sempre gostei  e o artesanato é uma delas.
No momento fazendo cartonagem. Mas como tudo que faço tem que sair perfeito, acabo demorando demais para terminar. e sempre aprendendo meio que sozinha pegando uma coisa aqui outra lá, concertando erros, corrigindo coisinhas que me ensinam errado e aí fico brava muito brava. Mas, tudo bem é caindo que vamos aprendendo. Logo mais, com mais calma e tempo colocarei meus trabalhos aqui e alguns tutoriais que aprendi. Tutoriais esses que me foram de grande valia ao meu aprendizado. E junto vem a encadernação que já estou preparando para serem dadas de presente no Natal.
Mas vamos lá ao post de hoje...

 Quem não gosta do bom e velho ovo que por muito tempo foi considerado o maior vilão do colesterol?
Eu conheço poucas pessoas que não apreciam ovos. Claro que há exceção, como em todo segmento.
Eu adoro um ovinho frito com arroz fresquinho e...salada de sardinha. Meu pai tem coisa mais gostosa???
Mas partindo daí que tal uma omelette bem gostosa? Melhor ainda foi descobrir sua origem que segue abaixo antes de algumas receitinhas que já fiz, claro, que vou colecionando nas minhas andanças pela internet.
Bora saber e aprender?

Possível origem da omelette ou omeletta

O nome vem do francês omellette, mas a origem é controversa. São citadas várias possibilidades. Aquela que parece ser mais provável mostra, já entre os romanos, o preparo de claras e gemas batidas com mel e cozidas em travessa de argila. Este prato é citado no livro de Apicius e recebia o nome de ova mellita.

Já os franceses afirmam que as formas atuais da palavra (alamelle, alumelle, alumette, amalette e omelette) são uma variação de Lamelle, que significa lâmina pequena.

Também os ingleses reinvindicam a origem do prato: teria sido criado pelo médico Oswald Mellet que, em vez de clínica, abriu um restaurante onde se servia uma série de pratos à base de ovos e em cuja placa da entrada se lia “Dr. Mellet”. Esta versão baseia-se numa pesquisa feita na Universidade de Cambridge.

Na Idade Média, Taillevente é o primeiro chef a fazê-la salgada, chamando-a arboulastre d’oeufs. Somente no séc. XVII passa a ser largamente denominada omelette.

Hoje, a omelete é uma iguaria de ovos, com claras e gemas batidas em conjunto ou em separado, sendo depois misturadas, temperadas com sal, fritas na manteiga ou no óleo bem quente, em frigideira grossa, de preferência de ferro. As claras e gemas batidas em separado deixam a massa mais aerada. Os recheios são agregados logo antes da omelete ser dobrada e servida. Nas omeletes espanholas, mistura-se o recheio à massa de ovos batidos, enquanto crua, levando então à frigideira para cozer. Algumas omeletes são preparadas sem recheio. Devem ser dobradas sobre si mesma sem se partir; há casos de se adicionar o recheio depois que ela estiver no prato, dentro da omelete por meio de um corte. Tudo isso é diferenciado pelo estilo. Sua textura não pode ser seca, deve ser úmida e sua cor levemente pálida.

Algumas receitinhas ...

Omelete de Ostra

A origem da omelete de ostra você vai encontrar aqui

Os ingredientes são::..

 150 gramas de ostra ( limpe-as bem antes, usando sal), 2 ovos, um pouco coentro picado, 5 colheres de amido, 4 colheres de água natural, 100 gramas de cebolinha chinês. Tem ainda 6 colheres de ketchup, 2 colheres de molho de soja, 2 colheres de ajinomoto, 4 colheres de açúcar e uma tigela de água morna.

Vamos agora ao preparo desta receita.

Primeiro, misture o amido e a cebolinha chinês com 4 colheres de água natural. Em seguida, para fazer o molho deste prato, misture 6 colheres de ketchup, 2 colheres de molho de soja, 2 colheres de ajinomoto ,4 colheres de açúcar e uma tigela com água morna.
Aqueça, em fogo médio, o óleo em uma frigideira. Coloque 150 gramas de ostras na frigideira até que os ingredientes fiquem um pouco passado.
Depois, adicione o amido, já misturado, e frite junto com as ostras até que os ingredientes formem uma pasta um pouco trasparente.
Vire a pasta para fritar o outro lado e acrescente ovos e coentro picado. Frite até a omelete ficar bem passada.
Está pronto! Já pode provar a delícia. Não se esqueça de untar no molho que você preparou.
Bom apetite!

A omelete de ostra não só possui um sabor delicioso, como também é nutricionalmente rico. O prato tem uma função para a recuperação dos pacientes que tem câncer, especialmente alguém que passou por tratamento com quimioterapia. Ao mesmo tempo, também é muito bom para crianças inquietas, com fraqueza física ou insônia. Além disso, o ingrediente principal do prato, a ostra, é um tipo de fruto do mar muito útil para estimular a absorção de cálcio e prevenir de doenças como anemia e arteriosclerose.



Origem dessa Omelette você encontra aqui

L’omelette de la Mère Poulard

Ingredientes

150 ml de leite
30 gramas de manteiga sem sal
4 ovos inteiros
sal a gosto
ervas finas a gosto
30 gramas de farinha de trigo
1/2 colher (café) de bicarbonato
1 colher de sopa de manteiga (para untar a assadeira)
100 gramas de queijo prato ralado
70 gramas de parmesão ralado

Modo de preparo

Bata bem os ovos com o bicarbonato até ficarem cremosos e brancos. Ferva o leite, adicione a manteiga até dissolver e, ainda quente, incorpore aos ovos batidos, sempre batendo bem. Em seguida adicione o sal, as ervas finas e a farinha de trigo e misture tudo muito bem até dissolver a farinha.

Unte com manteiga uma assadeira pequena que possa ir ao forno. Acrescente metade da massa. Adicione metade dos queijos (prato e parmesão) ralados, coloque o restante da massa e, em seguida, a outra metade dos queijos por cima.

Leve ao forno, pré-aquecido a 180 graus, por uns 10 minutos até dourar nas laterais. Retire do recipiente e dobre ao meio. Sirva com salada verde, arroz ou até mesmo com molho de tomate e manjericão.

Algumas variações na receita podem ser feitas, como a adição de outras ervas e temperos ao gosto de cada um.

By Joemir Rosa.


Foto: Comidinhas do Bem


OMELETE  PROVENÇAL

Ingredientes
6 ovos inteiros , 1 ovo para cada camada da omelete
100g de cenoura cortadas em rodelas bem fininhas
1 abobrinha cortada em fatias bem finas
30g de azeitonas cortadas em pedacinhos pequenos
25g de queijo ralado
3 palmitos cortados em rodelas finas
1 lata de tomate pelado -corte os tomates em cubinhos e use pouco molho
1 punhado de salsinha
Azeite de oliva
Pimenta do reino moída na hora
Sal a gosto

Modo de preparo

Em uma frigideira, coloque um fio de azeite e refogue a abobrinha para que fique macia.
Coloque em uma tigela e reserve.
Repita o mesmo procedimento com a cenoura.
Quebre o primeiro ovo e coloque em uma tigela com algumas folhas de salsinha, sal e pimenta do reino e  bata com um garfo até que todos os ingredientes estejam bem misturados.
Aqueça um fio de azeite na frigideira e adicione o ovo batido.
Mexa a frigideira até que toda superfície tenha ficado coberta.
Como as camadas da omelete são muito finas, use sempre fogo baixo neste processo para não queimar.
Assim que a massa começar a firmar, cubra a superfície com as cenouras. 
Mantenha no fogo até que as laterais da omelete comecem a ficar douradas e que o centro esteja firme.
Deslize da frigideira para o prato de servir.
Repita este mesmo passo a passo com todas as camadas, usando um ingrediente em cada.
Na última camada deve ser usado o queijo ralado.
Vá empilhando uma camada sobre a outra cuidando para que fiquem bem alinhadas.


Fonte: Comida e Receitas - http://www.comidaereceitas.com.br/ovos/omelete-provencal.html#ixzz38t0IpwD8


Bom voltar ao bom e velho bloguito!
Fiquem com Deus!




Beijos meus cheios de luz, paz, amor, fé e esperança!







sábado, 14 de junho de 2014

...Arte sacra pelas mãos de homem iluminado "Macramê"

Vladimir Denshchikov: um artista ucraniano




Vladimir Denshchikov é um artista da Ucrânia. Ele cria esses ícones religiosos utilizando fios de linho. Milhões de nós são feitos manualmente pelo artista durante meses de trabalho árduo. Ele tem praticado esta técnica por mais de 30 anos. Leva 3-9 meses para criar um ícone. Nascido em 01 de julho de 1952 em Kiev, Vladimir Denshchikov foi graduado pela Universidade Kiev. No teatro tornou-se ator. Trilhou seu caminho até chegar a ser diretor artístico do Simferopol Crimea Maxim Gorky Academic russo Drama Theater e desde 2007 ele vem ensinando a atuar e dirigir no Instituto Simferopol da Cultura. Completamente, uma impressionante carreira profissional ! Mas esse artista nacional da Ucrânia é conhecido principalmente por seu hobby único - formando ícones religiosos incrivelmente detalhados, desde os fios de linho, usando uma técnica chamada "macramé".

Somente os rostos e mãos dos santos em ícones do Denshchikov são pintados sobre tela, todo o resto é feito de milhões de nós de linho. O artista não utiliza as ferramentas como agulhas ou crochets para fazer os nós, todos os padrões e os detalhes são feitos diretamente com a mão. O material utilizado para essas obras incríveis é criado pelo próprio artista. Ele pega um pedaço de pano de linho puro (um tecido associado com a Fé Ortodoxa), absorve-o em água e o trabalha, uma corda de cada vez. Ele usa fios de linho entre 0,5 e 2 metros de comprimento, executando o trabalho entre 3 e 6 meses, em um único ícone de 40 × 50 cm. Pode soar como um longo tempo, mas não podemos esquecer que podem chegar a ter até nove milhões de nós minúsculos e cada um feito à mão. (ref: por Spooky)






Em 2007, Vladimir Denshchikov sofreu um derrame antes de uma estreia teatral o que o levou a passar para um emprego de professor no Instituto Simferopol da Cultura. Enquanto se recuperava desta terrível condição, o artista continuou a trabalhar em um ícone para a igreja de aldeia Malorechenskoye. Enquanto ele lutava para tecer pequenos nós, sentiu a mão parcialmente paralisada se movendo cada vez mais livremente, como se Deus estivesse guiando-a Ele mesmo. O artista teve uma recuperação milagrosa e continua até hoje a criar maravilhosas obras de arte em macrame.












All images rights reserved © Vladimir Denshchikov


MACRAMÊ


O Macramê é uma técnica de tecer fios que não utiliza nenhum tipo de maquinaria ou ferramenta. É uma forma de tecelagem manual. Trabalhando com os dedos, os fios vão se cruzando e ficam presos por nós, formando cruzamentos geométricos, franjas e uma infinidade de formas decorativas. O macramê tem duas formas mais conhecidas de trançado: o ponto "festonê" e o ponto "nó duplo", no primeiro dois fios são usados um esticado e o outro enlaça formando nós, no segundo três fios são usados um esticado no meio e os outros dois enlaçam formando nós.

A palavra macramê significa "nó". Há versões que dizem que a palavra vem do árabe, outras do turco, outras ainda do francês. Mais provavel é a origem do árabe migramah, que significa franja ornamental. Com a conquista da Península Ibérica, a técnica foi introduzida na Espanha e depois por toda a Europa. É uma arte que se originou na pré-história, quando o homem aprendeu a amarrar fibras para se agasalhar e criar objectos. Foi difundida no mundo por marinheiros que utilizavam a técnica para criar objetos marítimos que permutavam nos locais onde desembarcavam.

Até hoje a arte de dar nós é muito apreciada pela habilidade do artesão e delicadeza do trabalho.
O Commons da Wikipédia possui multimídias sobre Macramé.




CLIQUE PARA AMPLIAR

e aqui::..








Beijos meus cheios de luz, paz, amor, fé e esperança!