terça-feira, 5 de outubro de 2010

"Você já leu o livro? Então assista ao filme! COMER,REZAR,AMAR!"


Ontem à tarde fui ao cinema com minha filha assistir o filme "COMER, REZAR, AMAR" DE ELIZABETH GILBERT, estrelando a minha diva Julia Roberts e o aí aí aí...meu Deus do céu Javier Bardem.
 Se o livro é imperdível de se ler o filme é o melhor complemento.
 a vida sempre nos oferece momentos que devemos parar para refletir e meditar. e nada melhor do que fazer uma parada para que tudo isso aconteça.
Claro que é difícil fazer todo o itinerário de Liz, ou quase impossível, bom seria nos darmos a esse luxo reflexivo, mas...existem meios e meios para que também nós possamos fazer essa parada para reflexão.
Parar para refletir nossas vidas de quado em quando nos leva a um poder maior de nos conhecermos interiormente e nos descobrir nas pequeninas coisas e novamente nos encontrarmos.
 Se você ainda não leu o livro leia e o tenha como Livro de cabeceira. Se você não assistiu ao filme vá é simplesmente maravilhoso. Desde as imagens e a como sempre brilhante atuação de Julia, apesar das críticas não estarem muito boas. Pobres crítico sem um pingo de olhos ao VERDADEIRO AMOR.
Li um texto que me identifiquei profundamente com a autora do mesmo que diz assim::..

quando ela vai visitar as ruínas da Tumba de Augustus (em Roma). Criada inicialmente para ser o mausoléu do imperador, passou por saques, depois foi usada para touradas, para armazenar fogos de artifício e mais tarde como sala de concertos. Elizabeth tem uma reflexão maravilhosa neste momento (que serviu de inspiração para este post). Observando todas as fases da tumba, ela diz: "Toda ruína é um lugar de transformação".
continue a ler aqui

A mesma autora do Site Vigilantes da Autoestima quase termina contando essa pequena história Budista::..

 Isso me lembra uma história budista. O filho de uma mulher morre e ela fica arrasada. Ela pede ajuda a Buda para aliviar a sua dor e ele diz: "Me traga um ramo de alecrim. Mas você só pode tirá-lo do quintal de uma casa onde a família nunca tenha perdido ninguém". Obviamente, a moça não consegue.
O que Buda quis dizer com isso é que todos, sem exceção, já fomos (ou estamos!) ruína em algum momento da vida. E o que eu falo para as pessoas que me escrevem é o mesmo que digo pra mim: "É hora de se reconstruir. Tijolo por tijolo... Toda pessoa ou situação que passou por você é um Mestre, portanto, mesmo que seja difícil: agradeça! E lembre-se: no VAE você não está só, estamos juntos e no mesmo barco".


O longa Comer, Rezar, Amar ganha várias novas imagens!
 Essa cena me fez ir às lágrimas, lindo demais...




Cenas do filme só para dar vontade de ver!!!







Beijos de bom e maravilhoso dia para você!
Cheio de luz,paz,amor, fé e esperança confie em Deus e entregue-se a Ele!




Um comentário:

Fernanda Eick disse...

Oi minha querida!

Uma ótima sugestão para este feriadão.
Quem sabe acho por lá, uma linda história de amor pra mim também, né!?
GDE abraço
Fê.