quinta-feira, 29 de julho de 2010

"Conservas e compotas"



Acordei hoje com muita vontade cozinhar. Estou sozinha em casa, marido hoje não vem para o almoço.
 Faz tempo que não faço algumas compotas e conservas de que gosto. Como fui ao varejão e comprei algumas frutas vou deixá-las prontas para as crianças quando vierem no final de semana para servir como sobresame ,acompanhamentos ou aperitivo. Aqui em casa todos nós gostamos dessas pequenas delícias. E aproveitando o tempo que está bem gostoso.
 Mas antes algumas boas informações só deixar arquivadinho aqui no blog...




Segundo Maria Lucia Gomensoro, autora do Pequeno Dicionário de Gatronomia (Editora Objetiva), "compota é um doce feito com frutas, frescas ou secas, inteiras ou em pedaços, cozidas em uma calda de água e açúcar, de ponto grosso.

Pode ser aromatizada com especiarias ou bebida alcoólica, como brandy ou licor”.
fonte aqui

As conservas e compotas são opções muito criativas como petisco ou para acompanhar outras receitas. Além disso, dão um toque especial no sabor tanto de pratos salgados como doces. Desde a mais remota antiguidade o homem vem buscando formas de conservar e preservar os alimentos. Como não existiam supermercados, nem sempre era possível conseguir ingredientes frescos e de boa qualidade. Além disso, as safras anuais eram bem definidas e, determinados ingredientes, só se conseguiam na época da colheita.
Com o início da agricultura, o homem precisava descobrir alguma forma de conservar o excedente da produção para ser consumido até a próxima safra e, mesmo acontecia com produtos de origem animal.
Além do cozimento, que ajuda a conservar os alimentos, o gelo foi provavelmente uma das primeiras formas de conservação a ser descoberta. Porém, não havia gelo à disposição e por isso, outras formas de prevervação deveriam ser buscadas.
O sal é uma forma antiga de conservação, bem como a conservação em vinagre e em óleo. As frutas não podem ser conservadas em sal e, com a invenção do açúcar, o homem descobriu que compotas e geléias conservavam as frutas por um longo período.
Uma tradição italiana, principalmente proveniente do sul da Itália, são os antipastis, muitos deles, receitas antigas de conservas. A cultura Amish, nos Estados Unidos, é conhecida pela qualidade se suas conservas e por ser um povo que ainda mantém o modo de vida antigo, respeitando a sazonalidade dos ingredientes e se abstendo da utilização de luz elétrica. Eles têm nas conservas a melhor forma de armazenar alimentos.
Hoje em dia, nosso consumo de conservas é muito mais por praticidade e por estarmos habituados a produtos como geléias e picles. Portanto, o conceito do que seria uma conserva mudou e passamos a preparar receitas mais elaboradas e sofisticadas utilizando técnicas ancestrais de conservação.

 Fonte: Redação Terra

Cuidados essenciais para o preparo de conservas

Basicamente podemos preparar conservas a partir de quase todas as frutas e legumes. As frutas normalmente em caldas ou transformadas em geléias e os legumes sob a forma de picles, ou ainda conservados em salmoura ou azeite. 
O importante no preparo de conservas é a manipulação criteriosa dos alimentos e a aplicação de conceitos rigorosos de higiene. Isso ajuda a eliminar a possibilidade de contaminação por bactérias durante o processo de preparo. Conservas caseiras, preferencialmente devem ser consumidas rapidamente e mantidas em geladeira.
Dentre as conservas mais conhecidas encontramos as geléias, os chutneys, os relishes, picles. Outra forma de conservar alimentos é pelo método de esterilização. Neste, prepara-se a conserva fervendo os ingredientes pelo tempo necessário à esterilização. Normalmente para vidros de 500 ml ferve-se tampados por 30 minutos.
Fonte: Revista Menu

Como esterilizar um vidro de conserva?
 Por Dias de Folga

Lavagem prévia

Antes de mais nada, lave muito bem o vidro e a tampa. Se for reaproveitar embalagens, retire o rótulo (se precisar, deixe de molho em água quente para que a cola amoleça). Marcas de lote e validade diretamente no vidro saem facilmente com o lado áspero da bucha.
Verifique o estado da tampa: se for de metal, certifique-se de que não há pontos de ferrugem. Se houver borracha de vedação, confira se está em bom estado – se estiver rachada ou desmanchando, é melhor tirá-la fora de uma vez.
Enxágüe bem o vidro e a tampa para eliminar qualquer resquício de detergente.

Esterilizando no fogão

O vidro: no fundo de uma panela, coloque um pano limpo dobrado. Sobre o pano, apóie o vidro (ou os vidros, se a panela for grande o suficiente). Encha com água – o vidro também deve ser preenchido, e deve permanecer aberto. A panela precisa ser alta o suficiente para que a água cubra todo o vidro. Leve a panela ao fogo alto. Espere ferver e marque 20 minutos.
A tampa: se for de metal, a tampa pode ser levada ao fogo junto com o vidro. Se for de plástico, coloque-a na água fervente apenas durante os últimos 5 minutos.
Espere a água da panela esfriar um pouco antes de tentar retirar o vidro, a não ser que sua cozinha seja equipada a ponto de ter pinças próprias para retirá-lo.

Esterilizando no forno

O vidro: se você não tiver uma panela grande o bastante para comportar o recipiente da futura conserva, pré-aqueça seu forno em temperatura alta, coloque o vidro dentro de uma assadeira e leve ao forno por 20 minutos.
A tampa: tampas de plástico ou com vedação de borracha correm o risco de derreter no forno. Esterilize-as usando uma panela de água fervente. Tampas de plástico ficam na fervura por 5 minutos; tampas de metal, por 20 minutos.

Método Tabajara

Antes de aprender sobre a esterilização pelo forno, e como não tinha uma panela grande o suficiente para meus vidros, eu costumava, simplesmente, jogar água fervente sobre os vidros e as tampas muito bem lavados, até que transbordassem. Depois de uns 15 minutos, escorria a água e considerava o vidro "esterilizado". Embora não seja a forma correta, essa saída estratégica pela esquerda mantinha minhas conservas por uns três meses (sempre dou cabo delas antes disso).

Dicas Finais

O vidro e a tampa devem secar ao natural, para evitar os fiapos do pano de prato.
Não apóie o vidro quente diretamente sobre uma superfície fria, pois ele pode trincar.
Algumas conservas só podem ser montadas após o vidro esfriar. Tenha paciência e siga corretamente as indicações de preparo, para não comprometer o resultado.

Os picles originais são feitos apenas com pepinos, mas muita gente chama de picles uma seleção de legumes variados em conserva. É uma opção saudável e sem calorias para beliscar entre as refeições, ou mesmo para aqueles dias em que você chega cansada do trabalho e não está a fim de fazer nada para o jantar. Também vão bem com salada de folhas verdes ou como aperitivos na reunião com os amigos.

Ingredientes

  • 2 copos (tipo americano) de vinagre de vinho branco
  • sal
  • 4 cebolas
  • 4 cenouras
  • 4 pepinos
  • 1 couve-flor
  • 1 pimenta-de-cheiro partida em quatro (opcional)

Você também precisará de

Preparo

Cozinhe os legumes separadamente, porque cada um tem um tempo próprio. Primeiro, ponha a cebola em uma panela cheia de água, com um copo americano de vinagre branco e um punhado de sal. Gosto de deixá-la em pedaços grandes, rasgando cada camada em duas ou três partes. Deixe-a cozinhar por uns dez minutos, depois que a água começa a ferver. O ardido da cebola sumirá, deixando-a muito mais saborosa.
Retire a cebola e, na mesma água, coloque as cenouras descascadas e cortadas em palitos. Cozinham pouco, uns cinco minutos. Não podem ficar moles – têm que manter a textura crocante.
Os pepinos, também cortados em palitos, ficam na água fervente por uns três minutos, o suficiente para mudarem um pouco de cor, tomando um aspecto meio verde, no lugar da natural cor esbranquiçada.
A couve-flor fica na água até amolecer.
Para não errar o sal, adicione-o após tirar cada legume da água. Espalhe os legumes em um refratário grande e jogue bastante sal, como se estivesse preparando uma salada muito salgada.
Picles, ou Conserva de Legumes Deite o vidro que receberá os picles e comece a montagem da conserva, colocando os palitos de legumes de modo a ficarem na vertical. Alterne-os, caprichando na arrumação, para que o efeito final fique bem bonito.
Acrescente a pimenta de cheio partida em quatro se quiser um sabor mais picante.
Picles, ou Conserva de Legumes Depois de colocar os legumes, levante o vidro e complete-o com a água do cozimento e um copo americano de vinagre de vinho branco.
Conserve os picles na geladeira.

Dicas e Complementos

Quanto tempo dura? Um dos meus vidros ficou na geladeira por cinco meses, cada dia mais saboroso. É importante que o vidro seja esterilizado para garantir a durabilidade da conserva.
  • Tempo de preparo: 1 hora e meia (a parte mais chata é preparar os ingredientes)
  • Grau de dificuldade: fácil
  • Rendimento: 1 vidro grande
 fonte e muitooooo mais aqui

Foto: Revista Menu


Conserva de sardinhas no azeite de oliva

 Ingredientes:
1 colher (chá) de sal
4 ramos de alecrim
1 colher (sopa) de pimenta-do-reino em grãos
1 kg de sardinha
4 pimentas dedo-de-moça
2 e 1/2 xícaras (chá) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de pimenta-do-reino branca moída grosseiramente

 Modo de Preparo:
Lave as sardinhas, elimine as escamas e corte-as no sentido do comprimento, retirando a espinha. Lave novamente e seque-as com toalha de papel. Coloque as sardinhas em um cesto de aço inoxidável e tempere-as com o sal. Cubra o cesto com filme plástico e deixe descansar por 15 minutos. Em seguida, encaixe o cesto em uma panela com 2 litros de água fervente. Acrescente o alecrim e a pimenta dedo-de-moça, tampe a panela e leve ao fogo por 15 minutos, ou até as sardinhas ficarem levemente cozidas. Retire do fogo e deixe esfriar por 15 minutos. Com uma escumadeira, disponha delicadamente as sardinhas, a pimenta dedo-de-moça, a pimenta-do-reino e ramos de alecrim em um vidro esterelizado com tampa. Cubra as sardinhas com o azeite de oliva e tampe o vidro. Guarde na geladeira por até duas semanas.

 Fonte: Revista Água na Boca

Compota de peras

Rendimento

6 porções

Ingredientes

  • 500 gr de pêra sem casca(s)
  • 1/2 xícara(s) (chá) de açúcar
  • 2 xícara(s) (café) de vinho do porto

Modo de preparo

Corte as pêras em quatro partes.

Coloque-as em um refratário com o vinho e o açúcar.
Tampe e leve ao microondas por 8 minutos na potência alta. Mexa na metade do tempo.Retire e deixe em tempo de espera por 10 minutos.

Compota de Pêssego na panela de pressão

Rendimento

8 porções

Ingredientes

  • 8 unidade(s) de pêssego sem casca(s)
  • 500 gr de açúcar

Modo de preparo

Coloque os ingredientes na panela de pressão, deixe por 3 minutos, após ferver e a panela começar a funcionar.
Deixe a panela esfriar naturalmente, não coloque embaixo da água, só então abra.

fonte aqui


 
Doce de sidra ralada

 Ingredientes:
1 kg de açúcar cristal
4 cravos-da-índia
2 cidras médias

 Modo de Preparo:
Lave as cidras e seque-as. Rale as cascas na parte fina do ralador, tomando cuidado para não ralar a polpa. Coloque a cidra ralada em uma tigela, cubra com 1 litro de água e deixe de molho por 3 dias, trocando a água de duas a três vezes por dia. No quarto dia, escorra a água e coloque a cidra em uma panela. Adicione 1 litro de água, leve ao fogo e cozinhe por 10 minutos, ou até ferver. Retire do fogo. Forre uma peneira com uma musseline fina, despeje a cidra e deixe escorrer por 1 hora. Em seguida, esprema bem para eliminar o máximo de líquido. Reserve. Leve ao fogo uma panela com o açúcar e 1 litro de água e cozinhe, sem parar de mexer, por 10 minutos, ou até ferver. Junte a cidra e os cravos e cozinhe, mexendo de vez em quando, por mais 50 minutos, ou até a cidra ficar cozida e a calda encorpada. Retire do fogo e deixe esfriar. Guarde o doce em um vidro esterelizado com tampa e com capacidade para 1 litro na geladeira ou em temperatura ambiente por até 6 meses.

 Fonte: Revista Água na Boca
Inspirações...








Semeia um pensamento e colherás um desejo; semeia um desejo e colherás a ação; semeia a ação e colherás um hábito; semeia o hábito e colherás o caráter.
(Tihamer Toth)

Beijos e beijos de bom dia pra ti!
Cheio de luz, áz, amor, fé e esperanã sempre e sempre!




Um comentário:

Sonia disse...

Gostei muito das conservas, aqui em casa faço sempre de pepinos. Ficam saborosos e duram bastante.
Parabéns
Faça uma visitinha ao meu blog que está bem no comecinho http://blogdadonasonia.blogspot.com/
Um abraço