sexta-feira, 22 de maio de 2009

Só biscoitinhos



Nada melhor que uma boa e gostosa xícara de chá bem quentinho, muitoooooooos biscoitinhos, uma cadeira de balanço, uma manta bem quentinha e um bom livro, quer mais para se deliciar nesse friozinho gostoso??

Mas e as receitinhas....

Então confiram essas eu já as fiz e adoramos todos que em casa!

Imagem aqui





Beliscão de goiabada

Ingredientes


1 Kg de farinha de trigo
500 g de gordura vegetal
50 g de fermento para pão
250 ml de leite
1 pitada de sal
400 g de goiabada
1 clara de ovo
4 colheres de sopa de açúcar

Modo de Preparo


Esfarele o fermento e adicione o sal.
Misture até ficar líquido.
Acrescente o leite e reserve.
Numa vasilha, coloque a farinha de trigo (reserve um pouco),
o açúcar, a gordura vegetal e o fermento reservado.
Misture com as mãos (neste momento acrescente a farinha reservada aos poucos).
Coloque sobre superfície lisa e trabalhe a massa.
Sobre superfície enfarinhada, abra porções da massa com o rolo.
Modele com um cortador redondo.
Ponha um pedaço de goiabada no centro.
Pincele clara de ovo nas bordas e una no centro do biscoito
(de modo que fique aparecendo a goiabada nas laterais).
Acomode-os em assadeira retangular (não precisa untar).
Leve ao forno a 180ºc por aproximadamente 20 minutos.



Biscoitinho de leite condensado e coco

Ingredientes


3 xícaras de chá de farinha de trigo (aproximadamente)
2 xícaras de chá de polvilho doce
1 lata de leite condensado
3 gemas
200 g de manteiga
1 colher de sopa de fermento em pó
100 g de coco ralado
1 pitada de sal
Raspas de limão

Modo de Preparo


Bata a manteiga na batedeira até ficar cremosa.
Sem para de bater, acrescente as gemas, uma a uma e em seguida o leite condensado,
o coco e as raspas de limão.
Retire da batedeira e misture o polvilho, a farinha, o sal e o fermento.
Amasse até desgrudar das mãos (se necessário, adicione mais farinha).
Abra a massa numa superfície enfarinhada e corte os biscoitos no formato desejado.
Coloque em uma assadeira untada e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 20 minutos.
Aguarde esfriar e sirva.



Biscoito de polvilho azedo com queijo

Ingredientes


500 g de polvilho azedo
2 copos de água (200 ml)
1 ovo
1 copo cheio de óleo (200 ml)
Queijo ralado a vontade
Sal a gosto


Modo de Preparo

Despeje o polvilho em uma tigela.
Pegue uma colher de sopa de polvilho, e 1 copo de água,
coloque em uma panela, e mexer até virar uma goma.
Coloque a goma junto com o resto do polvilho.
Coloque o ovo batido, o sal, o queijo, e o óleo.
Quando colocar o óleo, dê uma mexidinha, depois vá colocando a água aos poucos,
até ficar uma massa dê para colocar na forma em colheradas.
Com o forno pré-aquecido, coloque as colheradas da massa na forma,
e leve ao fogo alto, por mais ou menos 35 minutos.



Biscoito de queijo

Ingredientes


3 copos de polvilho
3 copos de queijo ralado
1 copo de nata
3 ovos
2 colheres de sopa de óleo
1 colher de chá de pó royal
1 colher de sobremesa de sal

Modo de Preparo

Junte com o polvilho a nata, o óleo, o sal, os ovos e o pó royal.
Amasse bem.
Coloque o queijo e torne a amassar.
Se precisar coloque mais 1 ovo.



Bolachas de leite condensado

Ingredientes


4 ovos inteiros
1 lata de leite condensado
1 xícara de manteiga
1 xícara de açúcar
1 xícara de maizena
4 xícaras de trigo
2 colheres de chá de fermento

Modo de Preparo

Bata bem os ovos e misture os outros ingredientes.
Forme bolinhas e aperte com um garfo.
Asse em forno moderado.



Chipa

Ingredientes


2 xícaras de chá de polvilho
1 xícara de chá de queijo
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de fermento em pó
4 colheres sopa de manteiga
3 a 4 ovos.

Modo de Preparo


Coloque o polvilho numa vasilha, adicione manteiga,
sal, fermento, ovos e misture com as mãos.
Quando a massa ficar macia, adicione o queijo e misture.
Faça pequenas bolinhas com a massa e ponha numa forma.
Coloque para assar até ficarem dourados.



Biscoitão de polvilho

Ingredientes


- 1 kg de polvilho azedo
- 60 g de margarina
- 200 ml de leite
- Sal a gosto
- 40 g de queijo parmesão ralado fino
- 650 ml de leite frio
- 2 colheres (sopa) de óleo de milho

Modo de Preparo


Numa tigela, coloque 200 g de polvilho azedo.
Reserve o restante (800g).
Numa panela em fogo médio, misture 60 g de margarina, 200 ml de
leite, sal a gosto e 40 g de queijo parmesão ralado fino.
Deixe ferver.
Despeje a mistura quente no polvilho azedo da tigela (200 g) e
misture até ficar com consistência de farofa.
Acrescente aos poucos 650 ml de leite frio e o restante do
polvilho azedo reservado (800g) e vá trabalhando a massa com as
mãos (ou colher de pau), em movimentos rápidos até a massa ficar macia.
Regue na superfície 2 colheres (sopa) de óleo de milho e deixe
descansar em temperatura ambiente por cerca de 15 min.
Com o auxílio de um boleador de sorvete, retire porções da massa
e coloque numa assadeira.
Leve para assar em forno pré-aquecido a 200ºC por 28 min.
Retire do forno e sirva a seguir.




/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/



Dicas da vovó Rô::-

Depois de pronto coloque seus biscoitinhos em potes herméticos,

eles ficaram por tempo cricantes e sempre fresquinhos.





/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;/;//;/;/;/;/;//;/




Curiosidades da vovó Rô::-



HISTÓRIA DO BISCOITO

O aperfeiçoamento dos biscoitos vem desde a idade da pedra até os tempos modernos.

Segundo as lendas, os antigos comiam grãos crus, moendo-os lentamente e triturando com os dentes, com isso surgiu a idéia de se amassar os grãos entre duas pedras, misturando água àquela massa e seca-la ao fogo, tornando-a numa pasta seca e dura.

Este processo, foi sem dúvida, um grande progresso no sistema alimentar do homem, embora não houvesse uma forma definida, devido o sistema de trituração, mas ao ser composto por outros componentes, começou a tomar sua forma, ao que seria semelhante a um pão duro, foi na verdade o precursor do que hoje chamamos de biscoito, bolacha, etc.

Os egípcios mostravam para a prosperidade, desenhos e formulações de vários tipos de bolachas secas, estando tão desenvolvidas que as castas nobres já dispunham de um tipo de biscoito ou bolachas secas (algo parecido com: " fabricado especialmente para..." ) Os primeiros biscoitos foram servidos adocicados (com mel, uma vez que o açúcar ainda não era conhecido) e eram objeto de gentileza para com amigos ou nobres, presentes, enfim. Na época, um especialista em fabricar os biscoitos podia ser comprado, alugado por dias, tomado à força, em resumo, era um objeto, um escravo de luxo. Isso porque o mister de fabricar pães, biscoitos e bolachas era um trabalho escravo que passava por gerações de uma mesma família.

A evolução do alimento foi um fator natural e as suas variedades especializadas foram sendo compostas.

O antigo viajante necessitava levar sua bagagem, o seu próprio pão, mas este tinha uma tendência a se deteriorar rapidamente, portanto o produto era cozido mais de uma vez e consideravelmente despojado de sua umidade.

" Biscoito" , foi o termo usado para descrever o pão cozido, duro, que se podia guardar sem estragar. A origem tem duas palavras francesas: "Bis" e " Coctus" , significando "cozido duas vezes".

O processo de fabricação era muito simples, tomava-se o pãozinho e se aplicava um duplo cozimento para tirar o excesso de umidade, assim evitava que o estragasse, após o cozimento do pão, deixava-o por um dia, em uma câmara seca, a fim de "secar a água", para conserva-lo.

O Biscoito deveria ser comido "somente após ter sido devidamente imerso em leite de cabra ou na sopa", seu provável tamanho e consistência devida torna-lo duro demais para os já modificados dentes do homem da época.

A forma que o pãozinho seco (biscoito) tomou foi a de um pequeno pastel recheado de carne, que era chamado de "pão do viajante".

A popularidade do "biscoito" aumentou, rapidamente, (em meados do século XVII), quando na Europa começou-se a adicionar chocolate ou chá ao biscoito. Criando o sabor e aroma, desde então para estimular as suas vendas, investiam-se os mais variados tipos de gostos e aromas. O progresso dos negócios dos biscoitos alertou as municipalidades para uma boa fonte de renda em taxas e impostos, sobre os já populares "biscoitos para chá" . Esta súbita oneração, determinou, em retorno, uma busca por métodos e modos mais econômicos e de maior rendimento; o início da industrialização.

A Inglaterra mostrou ser um bom mercado produtor e aí se fabricavam vários tipos de biscoitos muito saborosos e procurados; sua exportação foi iniciada para as suas colônias e logo, quase todas as cidades importantes dos Estados Unidos já consumiam o "biscoito para chá e café dos ingleses" . Nos seus primeiros anos de colônia não industrializada, os Estados Unidos não tinham condições de fabricar os biscoitos, mas reconhecendo a importância do mercado, importaram da Inglaterra os equipamentos necessários e deram início a uma florescente indústria de biscoitos. O passo seguinte, em razão da necessidade de fabricarem peças de reposição para as máquinas, foi logicamente à implantação, no norte, das indústrias para a fabricação de equipamentos de biscoitos.

Estava assim determinados os declínios das importações de biscoitos ingleses, e o início de, hoje poderosa, indústria norte-americana de biscoitos.

Daí em diante, a evolução se fez de forma acelerada; até o nome "biscuit", inglês, foi abandonado e os produtos americanos foram rebatizados de " cookies" (nome de origem holandesa).

Isto fez com que se criasse uma separação bem definida entre os tipos de biscoitos; os "cookies" eram os de paladar adocicados e os " saltines", o acentuado sabor salgado.

Os "cookies" eram "levantados" por ação química e os salgados eram " fermentados" por meios biológicos. Hoje se pode contar com mais de 200 tipos de biscoitos, com uma indústria altamente especializada, com formulações perfeitas, com um total controle do seu mercado e dentro de um processo de sofisticação muito desenvolvido.

O que havia começado com um trabalho escravo, ao tempo dos gregos, romanos e dos egípcios, hoje faz parte de um complexo industrial, dos mais importantes dentro do setor de alimentação.


fonte aqui
TODAS AS IMAGENS FORAM RETIRADAS DO GOOGLE IMAGENS!
OBRIGADA!
Bom fim de semana a todos(as)!
Dias cheios da luz e da paz do Senhor nosso Deus!
Rosane!

2 comentários:

diandra disse...

naoexistem biscoitos melhores que os da vovo
valeu vovo bjos

Anônimo disse...

Tenho 13 anos,passei por aqui porque estava procurando valores nutricionais da Chipa,por causa de um trabalho escolar,mas admiro muito sua boa vontade de nos estar encinando sua experiências,obrigada!!
=)

mari.snb.105@gmail.com