quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Receitas de doce de abóboras...

Essas receitas eu já fiz e são simplismente divinas é só fazer com bastante carinho e amor.


Doce de abóbora


Ingredientes::-


1 quilo de abóbora descascada

1 (sopa) de cal virgem para uso culinário

4 xícaras de açúcar

2 xícaras de água

12 cravos-da-índia

1 canela em pau


Modo de fazer::-


Cortar a abóbora em cubos de 3 cm.

Desmanchar o cal em 2 litros de água fria e despejar sobre as abóboras.

Deixar descansar por 2 horas.

Escorrer e eliminar a água.

Lavar os pedaços de abóbora em água corrente por 2 ou 3 vezes.

Colocar o açúcar e a água em uma panela e levar à fervura, adicionar os cravos e a canela.

Furar de leve os pedaços de abóbora para que absorvam a calda e colocar na panela.

Ferver em fogo baixo para que os pedaços de abóbora fiquem firmes porém macios.

Retirar com uma escumadeira e colocar em uma compoteira. Reduzir a calda até o ponto de fio e despejar sobre as abóboras.

Deixar esfriar antes de servir.


fonte informação clique aqui





A vovó também da informações boas e precisas.

Vejam que sati mais lindinho que eu achei::-


È só clicar em SABORES DE MINAS e você encontrará coisinhas gostosinhas da minha querida Minas Gerais, minha terra do coração!


ARAXÁ Carinho que vem de sogra

Desafiando a crença popular, o aprendizado com a sogra garantiu a Márcia Larquer Moneda o sucesso de sua fábrica artesanal de doces. A Doces Vó Lurdes, nome dado em homenagem à mãe do marido de Márcia, existe há sete anos e tem como carro-chefe produtos cristalizados recheados. “Foi uma invenção da minha sogra, a vó Lurdes, que vive em Vargem Grande do Sul”, diz. Márcia conta que já gostava de cozinhar antes de fabricar doces e, por isso, não teve dificuldade em aprender com a sogra os segredos das delícias. “Foi durante um período que ela passou aqui em casa. Eu já trabalhava fazendo marmitas e decidi me dedicar só aos doces.” Hoje, Márcia trabalha com cinco funcionárias, além dos três filhos, que, às vezes, ajudam, e o marido, que largou a profissão de vendedor para se dedicar ao negócio. A produção ainda é feita nos fundos da casa, em uma estrutura adequada. “Eu e meu marido fazíamos o doce embaixo de uma lona. Imagine como era!”, lembra. Entre os planos da doceira está a compra de uma casa para morar, ficando a atual apenas para a fabricação dos doces. “Trabalhar em casa tem suas vantagens, mas, por outro lado, não se pára um minuto.” Uma das vantagens é sentida pelo olfato, a todo o momento e por toda a casa. O cheiro que vem dos fundos é irresistível e pede ao menos uma beliscada nas bandejas coloridas pelos diversos doces que acabam de sair. Difícil é optar por um apenas.


Como fazer doce de abóbora recheado


Descascar e retirar as sementes da abóbora e cortá-la em cubos de cerca de 4 cm de lado. Deixá-los de molho por um hora, na água com cal. Tirar os pedaços da mistura e lavá-los bem, apenas com água corrente. Pôr a abóbora picada em uma panela e cobrir com água. Deixar cozinhar em fogo alto, até a abóbora ficar macia (teste espetando os pedaços com um garfo). Escorrer a água e furar, com um garfo, todos os lados dos cubos, para não murcharem. Na panela, pôr meio quilo de açúcar e a abóbora, deixando caramelar por 20 minutos, sem mexer. Colocar água até cobrir os cubos e deixar ferver no fogo por mais 20 minutos. Deixar o doce descansar por seis horas e, então, repetir o processo por mais três vezes, a cada etapa com mais meio quilo de açúcar. Na última fervura, desligar o fogo quando a calda estiver cremosa. Passar o doce em uma peneira, para escorrer a calda, e passar os pedaços de abóbora, ainda quentes, no açúcar refinado. Para o recheio, levar os ingredientes ao fogo e desligar assim que secar toda a água. Retirar o meio dos cubos de abóbora com uma faca e rechear com a cocada.

Receita fornecida por Márcia Larquer Moneda,de Araxá: (34) 3662-4399
Beijos da vovó Rosane(RÔ)

2 comentários:

Cristiane A. Fetter disse...

Rô, aqui em casa também somo apaixonados por pasta e fazemos o pesto fresco também, só que usamos o pinhole que dá um tom adocicado maravilhoso.
Beijocas

Anônimo disse...

Rô, os doces caseiros Vó Lurdes de Araxá MG são os melhores doces que já comi até hoje. Vale apenas experimentar.