terça-feira, 6 de novembro de 2012

Receitinhas direto de Portugal - Alentejo


Que tal algumas receitinhas vindas direto do país que eu amo de paixão????
Que país?
Portugal, que em breve muito breve estarei por lá...se Deus quiser!
é só copiar, colar e fazer claro!!!



Foto: https://www.facebook.com/caminhosdofuturo
Folhados Alentejanos

1 Kg de farinha
25 gr de fermento de padeiro
500 gr de banha
6 ovos
250 gr de açúcar 
+ q.b. p/ polvilhar
0,5 dl de aguardente
doce de chila q.b.Junta-se à farinha o açúcar, 250 gr de banha derretida e um pouco de água morna (suficiente para se obter uma massa que se possa trabalhar).
Dissolve-se o fermento num pouco de água tépida e junta-se à massa anterior. Amassa-se e, à medida que se vai trabalhando, juntam-se os ovos, um a um, e a aguardente.
Estende-se a massa com o rolo, o mais fina possível e vai-se enrolando à volta deste e untando com banha.
Quando o rolo de massa tiver o diâmetro desejado, retira-se o pau, ajeita-se o rolo de massa, dando-lhe uma forma regular e corta-se com um fio.
A seguir, metendo dois dedos no centro dos rolos de massa, alarga-se um pouco e recheia-se com doce de chila.
Colocam-se num tabuleiro, cobrem-se com um cobertor e deixam-se levedar entre 6 e 10 horas, conforme a época do ano.
Levam-se os bolos a cozer em forno bem quente e polvilham-se imediatamente com açúcar. Os bolos devem-se,  polvilhar ainda bem quentes.Folhados Alentejanos

1 Kg de farinha
25 gr de fermento de padeiro
500 gr de banha
6 ovos
250 gr de açúcar
+ q.b. p/ polvilhar
0,5 dl de aguardente
doce de chila q.b.Junta-se à farinha o açúcar, 250 gr de banha derretida e um pouco de água morna (suficiente para se obter uma massa que se possa trabalhar).
Dissolve-se o fermento num pouco de água tépida e junta-se à massa anterior. Amassa-se e, à medida que se vai trabalhando, juntam-se os ovos, um a um, e a aguardente.
Estende-se a massa com o rolo, o mais fina possível e vai-se enrolando à volta deste e untando com banha.
Quando o rolo de massa tiver o diâmetro desejado, retira-se o pau, ajeita-se o rolo de massa, dando-lhe uma forma regular e corta-se com um fio.
A seguir, metendo dois dedos no centro dos rolos de massa, alarga-se um pouco e recheia-se com doce de chila.
Colocam-se num tabuleiro, cobrem-se com um cobertor e deixam-se levedar entre 6 e 10 horas, conforme a época do ano.
Levam-se os bolos a cozer em forno bem quente e polvilham-se imediatamente com açúcar. Os bolos devem-se, polvilhar ainda bem quentes.





Foto: https://www.facebook.com/caminhosdofuturo
Sericaia

1 l de leite
casca de limão
1 pau de canela
... sal
12 ovos
450 g de açúcar
125 g de farinha
canela em pó

Ligue o forno e regule-o para os 225° C.
Leve ao lume, a ferver, o leite juntamente com a casca de limão, o pau de canela e uma pitada de sal. Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.
Entretanto, bata muito bem as gemas com o açúcar até obter um creme fofo. Em seguida, dissolva a farinha no leite fervido, junte o creme de gemas e açúcar e, mexendo sempre, leve a engrossar sobre lume brando. Retire do lume, tire a casca de limão e o pau de canela e deixe arrefecer.
Bata as claras em castelo bem firme e incorpore, cuidadosamente, no preparado anterior, que deverá estar frio ou ligeiramente morno.
Deite o creme num prato fundo e bem largo de barro, polvilhe abundantemente com canela e leve a cozer no forno. Um truque é envolver o prato de barro num pano velho molhado quando vai ao forno. Pode acompanhar com ameixa em calda! Bom apetite...esperamos que goste


Foto de:
http://www.facebook.com/turismodoalentejo?ref=ts&fref=tsSericaia

1 l de leite
casca de limão
1 pau de canela
... sal
12 ovos
450 g de açúcar
125 g de farinha
canela em pó

Ligue o forno e regule-o para os 225° C.
Leve ao lume, a ferver, o leite juntamente com a casca de limão, o pau de canela e uma pitada de sal. Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.
Entretanto, bata muito bem as gemas com o açúcar até obter um creme fofo. Em seguida, dissolva a farinha no leite fervido, junte o creme de gemas e açúcar e, mexendo sempre, leve a engrossar sobre lume brando. Retire do lume, tire a casca de limão e o pau de canela e deixe arrefecer.
Bata as claras em castelo bem firme e incorpore, cuidadosamente, no preparado anterior, que deverá estar frio ou ligeiramente morno.
Deite o creme num prato fundo e bem largo de barro, polvilhe abundantemente com canela e leve a cozer no forno. Um truque é envolver o prato de barro num pano velho molhado quando vai ao forno. Pode acompanhar com ameixa em calda! Bom apetite...esperamos que goste




Foto: https://www.facebook.com/caminhosdofuturo
Pudim de Café Alentejano

Ingredientes:

10 ovos de galinhas do campo
10 folhas de gelatina
4 dl de leite
400 gr de açúcar
60 gr de café em pó

Bate-se as gemas com o açúcar. Adiciona-se o leite e vai ao lume brando a engrossar.
Adiciona-se  o café e as folhas de gelatina que foram previamente demolhadas em água fria.
Retira-se do lume e adicionam-se as claras batidas em castelo, envolvendo muito bem.
Coloca-se numa forma grande, barrada com caramelo.
Leva-se ao frigorífico a refrescar!Pudim de Café Alentejano

Ingredientes:

10 ovos de galinhas do campo
10 folhas de gelatina
4 dl de leite
400 gr de açúcar
60 gr de café em pó

Bate-se as gemas com o açúcar. Adiciona-se o leite e vai ao lume brando a engrossar.
Adiciona-se o café e as folhas de gelatina que foram previamente demolhadas em água fria.
Retira-se do lume e adicionam-se as claras batidas em castelo, envolvendo muito bem.
Coloca-se numa forma grande, barrada com caramelo.
Leva-se ao frigorífico a refrescar!



O segredo é mesmo "ovinhos caseiros Alentejanos"

Depois queremos saber o que acharam desta maravilha!:-)


Foto: https://www.facebook.com/caminhosdofuturo
Como Adoçar Azeitonas:

AZEITONAS MARTELADAS (BRITADAS):
Esta é uma técnica rápida que permite começar a consumir a azeitona em 5-7 dias e para a qual se empregam variedades de frutos grandes, colhidos verdes.

Após a colheita, as azeitonas são esmagadas uma a uma com o auxílio de uma pedra ou outro utensílio pesado, com um golpe seco. 
São então postas num balde e cobertas de água, que se muda pelo menos duas vezes por dia. Em alternativa, dispondo de água corrente, ponha-as numa saca de rede dentro da corrente. Quando perdem o ácido (mas não o sabor!), temperam-se na última água com sal grosso, louro, limão e orégãos. Devem consumir-se até ao Natal.

AZEITONAS RETALHADAS:

Esta técnica aplica-se a todas as variedades, desde a grande Mançanilha até à pequena e deliciosa Galega, bem como a todos os pontos de maturação.
Dão-se 3 ou 4 golpes até ao caroço com uma faca muito afiada, para não esmagar a polpa. Cobrem-se então com água que se muda diariamente até perderem a acidez, o que demora de 15 a 30 dias, conforme o tamanho, o número de golpes e o grau de maturação. 
Temperam-se então com sal, orégãos e louro e começam a consumir-se, tendo o cuidado de nunca tocar na água com os dedos. 
Podem guardar-se por muito tempo, sem amolecerem, fechadas em garrafões de água usados, numa solução de sal que encha o garrafão por completo, evitando todo o contacto com ar.

AZEITONAS DE CONSERVA

Para conservar a azeitona, enchem-se garrafões usados, de água, até 4/5 do seu volume com azeitonas inteiras ou retalhadas, juntam-se três colheres de sopa bem cheias de sal marinho e completa-se até ao bordo com água (se só dispõe de água tratada, use mineral). Deixe ao abrigo da luz directa, pelo menos 6 meses.
Durante este tempo, desenvolve-se uma fermentação interna nos frutos com abundante produção de CO2 que se acumula no interior do garrafão.

Semanalmente, alivie a tampa de modo a fazer sair a pressão acumulada.
Após 6-8 meses, abra, lave em águas limpas por 2-3 dias e tempere como habitualmente, (sal, orégãos, etc.).

Nunca se esqueça: As azeitonas são incompatíveis com água tratada!


Fonte:
outrascomidas.blogspot.pt/2009/10/curtir-azeitonas


Como Adoçar Azeitonas:

AZEITONAS MARTELADAS (BRITADAS):
Esta é uma técnica rápida que permite começar a consumir a azeitona em 5-7 dias e para a qual se empregam variedades de frutos grandes, colhi

dos verdes.

Após a colheita, as azeitonas são esmagadas uma a uma com o auxílio de uma pedra ou outro utensílio pesado, com um golpe seco. 
São então postas num balde e cobertas de água, que se muda pelo menos duas vezes por dia. Em alternativa, dispondo de água corrente, ponha-as numa saca de rede dentro da corrente. Quando perdem o ácido (mas não o sabor!), temperam-se na última água com sal grosso, louro, limão e orégãos. Devem consumir-se até ao Natal.

AZEITONAS RETALHADAS:

Esta técnica aplica-se a todas as variedades, desde a grande Mançanilha até à pequena e deliciosa Galega, bem como a todos os pontos de maturação.
Dão-se 3 ou 4 golpes até ao caroço com uma faca muito afiada, para não esmagar a polpa. Cobrem-se então com água que se muda diariamente até perderem a acidez, o que demora de 15 a 30 dias, conforme o tamanho, o número de golpes e o grau de maturação. 
Temperam-se então com sal, orégãos e louro e começam a consumir-se, tendo o cuidado de nunca tocar na água com os dedos. 
Podem guardar-se por muito tempo, sem amolecerem, fechadas em garrafões de água usados, numa solução de sal que encha o garrafão por completo, evitando todo o contacto com ar.

AZEITONAS DE CONSERVA

Para conservar a azeitona, enchem-se garrafões usados, de água, até 4/5 do seu volume com azeitonas inteiras ou retalhadas, juntam-se três colheres de sopa bem cheias de sal marinho e completa-se até ao bordo com água (se só dispõe de água tratada, use mineral). Deixe ao abrigo da luz direta, pelo menos 6 meses.
Durante este tempo, desenvolve-se uma fermentação interna nos frutos com abundante produção de CO2 que se acumula no interior do garrafão.

Semanalmente, alivie a tampa de modo a fazer sair a pressão acumulada.
Após 6-8 meses, abra, lave em águas limpas por 2-3 dias e tempere como habitualmente, (sal, orégãos, etc.).

Nunca se esqueça: As azeitonas são incompatíveis com água tratada!

Fonte:
outrascomidas.blogspot.pt/2009/10/curtir-azeitonas



Espero que gostem eu já estou a fazer .....adoro comidinha portuguesa com certeza e marido então 

 ama de paixão!!!


























2 comentários:

Alfa & Ômega disse...

Receita portuguesa, com certeza, são excelentes e achei muito interessante essa sua pesquisa sobre as azeitonas.Muito legal mesmo, querida Rô! Beijos desejando linda semana!

Alen Ferreira disse...

Adorei seu cantinho, parabens :)
Seguindo aqui, depois aparece lá no meu para dá uma visitadinha, vou adorar.

http://loveyourhope.blogspot.com.br/

xoxo=*