sexta-feira, 7 de agosto de 2009

- Almoço especial para o dia dos pais Vovó Rô -


Domingo próximo 9 de Agosto comemora-se o dia dos Pais. Leia a História do dia dos Pais e depois com muito carinho prepare um delicioso almoço ou jantar para o seu Papai, quem os tiver ainda, o meu já se foi e me deixou muita saudades, pois meu Pai era meu melhor amigo alem de um Pai maravilhoso, aquele que tudo fez para me educar e me ensinar as coisas da vida. Aqui em casa depois que Nandinho casou, nessas datas comemorativas ele sempre vem para o jantar, no almoço passa na casa dos pais de minha nora. Esse ano estou muito feliz, pois já estava fazendo 3 anos que meu filho mais velho não vinha para casa. A comemoração será especial, lembrando que estamos triplamente feliz, pois ele vai se casar com uma das melhores amigas de minha filha "minha princesa", aquela que esta sempre juntinha de nós em todas horas. Aproveito para t agradecer minha filha, não sei o que seria de nós sem você. Vou convidar Nandinho e Pri, quem sabe eles aceitam passar junto conosco dessa vez. Mateus meu netinho, filhinho deles iria adorar pois ele é o xodô do Hugo e da Hevelyn e de Karina minha norinha e filha do coração.
Almoço especial para o dia dos Pais da vovó Rô
Rocambole de carne moída da vovó Rô

Ingredientes para o a massa de carne moída ::..


1k e meio de carne moída duas vezes

1 pacotinho de sopa de cebolas
2 cebolas grandes em rodelas
Ajinomoto
1 envelope de Sazon para carne ( embalagem vermelha)
Pimenta vermelha a gosto

Cheiro verde (eu gosto demais e coloco uma porção generosa)
Um fio de azeite extra virgem (generoso) na minha experiência da arte cozinhar o azeite alem de dar aquele gostinho especial ele amacia a carne.
Não colocar sal tem muitos ingredientes já salgados

Para o recheio ::..

2 cebolas grandes em rodelas
5 tomates grandes e maduros em rodelas
fatias de Bacon (dê preferência aos mais carnudos sem muita gordura) mais ou menos 500gr 300grs de presunto fatiado sem capa de gordura
300grs de queijo mussarela fatiada
100grs de azeitonas pretas picadinhas


modo de preparar ::..


Colocar a carne moída em um recipiente grande e acrescentar todos temperos. Misturar tudo muito bem e deixar descansar para tomar gosto. Depois de mais ou menos duas horas abrir sobre a pia ou bancada, um pedaço de alumínio ou papel filme, e abrir a massa aos poucos formando um retângulo. Sobre a massa aberta colocar na sequência, as fatias de presunto, as rodelas de tomas, de cebola, de bacon, as azeitonas e por último a mussarela fatiada. Para fechar é só ir enrolando e pressionando a carne, até formar o rolo. Fechar as bordas, para que o recheio não escape. Delicadamente coloque em forma de alumínio e por cima deite tiras de bacon, fazendo com que cubra todo o rolo de carne. Leve para assar por uma hora e meia, mais ou menos em temperatura média. Depende do seu forno. Uns 180 graus no meu forno.

Dica da vovó rô::..

Se você quiser diferenciar seu rocambole, quando estivar na metade do cozimento, coloque por cima um delicioso molho de tomates fresco de prefrência, pois fica muito mais saboroso e capri
che no manjericão. Só tome muito cuidado com o sal.
Vou servir essa delícia com arroz branquinho bem soltinho e salada de batatas da vovó Rô

Salada de batatas da vovó Rô (Rosane)

Ingredientes::..

1kg de batatas
6 ovos cozidos
1 cebola grande picadinha
sal azeite extra virgem
vinagre de vinho
ajinomoto
cheiro verde

maionese de boa qualidade

Modo de preparar::..

Cozinhe as batas sem a casca, esprema levemente com um garfo, ainda quente. Não esprema demais, não é para virar pure. deixe esfriar. Depois de frio acrescente todos os temperos, tome muito cuidado ao colocar o vinagre vá colocando aos poucos para que não fique azedo por demais, pois o vinagre de vinho é muito forte "CUIDADO", e os ovos cozidos e picados grosseiramente. Mecha com uma colher de pau ou de cilicone, nunca mexe com colheres de aço, tende a estragar. Aos poucos vá colocando a maioneze a seu gosto, aqui em casa gostamos muito eu coloco colheradas de mãe. Depois de agregar a maionese, coloque em uma travessa bem linda e acerte bem a salada e cubra com a maionese. Leve a geladeira e deixe ficar bem geladinho.

Dica da vovó Rô::..

Se quiser intensificar o sabor pique um dente de alho ( bem picadinho) e misture na salada junto com os temperos. O alho é opcional pois fica com o sabor bem forte.

E de sobremesa vou fazer um manjar branco diet. Uso para fazer o açúcar USEMETADE que é próprio para diabéticos. Mimo para o maridão que é diabético.

Manjar Branco da vovó Rô (Rosane) ::..

Ingredientes::..

1 litro e meio de leite
1 vidro de leite de coco
6 colheres bem cheias de amido de milho

2 pauzinhos de canela

8 cravos da índia
1 xícara de açúcar
USEMETADE ou um pouco mais, experimenta o seu gosto
1 pacote de coco ralado fresco sem açúcar

1 lata de creme de leite sem soro

Calda::..
1 xícara de açúcar USEMETADE
4 cravos da índia
2 paus de canela
200 g de ameixas sem caroço
1 copo de vinho tinto seco
meio litro de água

Modo de preparar::..

Primeiro faça a calda. Faça o preparo normal de qualquer calda de pudim. A diferença da calda para manjar branco é que leva o vinho tinto seco e as ameixas. Não deixe que sua calda fique nem muito rala nem muito grossa, o gostoso é uma calda em ponto de fio.

Como saber o ponto de fio? Pegue a colher que você está mexendo e levante-a no alto e deixe o fio cair. Se ele cair lentamente é porque está no ponto.

O açúcar usemetade é excelente para caldas. Não fique assustada, quando ele aquece parece um plástico, mas quando você coloca a água ele vai aos poucos dissolvendo e fica igualzinho ao açúcar normal ou melhor ainda pois não faz mal a saúde.

O manjar branco

Coloque na panela o leite (RESERVE UM COPO E MEIO PARA DISSOLVER O AMIDO DE MILHO), o açúcar diet, os cravos e a canela em pau. Mexa bem leve ao fogo e aos poucos vá adicionando o amido de milho dissolvido. Vá mexendo sem parar para não empelotar. Quando estiver cozido e no ponto de mingau bem grosso acrescente o creme de leite. Em forma de buraco no meio, coloque uma parte da calda e vá passando a mesma em toda a forma. Reserve o restante da calda com as ameixas. Deite o manjar sobre ela e leve a geladeira quando estiver frio. Deixe por vinte e quatro horas na geladeira. Desenforme com cuidado ( REZE PARA NÃO QUEBRAR RSRSRSRS...) e por cima deite a calda reservada com as ameixas.

Para quem não tem muita experiência na arte de cozinhar, sugiro está receitinha abaixo que eu também já fiz e adorei, por isso recomendo. Está receita é bem mais prática e super rápida e como diz a autora da receita bem baratinha. Nos dias em que estamos vivendo economizar é a palavra chave, concordam? Aí vai uma receita prática, rápida e o que é melhor rápidinha, tudo de bom...

Estou colocando na íntegra::..


Receita e foto por Alessandra Colla Soletti Tussi

Essa é a melhor receita de doce que eu fiz nos últimos meses! Com apenas R$ 9,00 e alguns minutinhos na cozinha, é possível preparar esse manjar dos Deuses que rende, rende… Algumas horas! É tão bom que por aqui acabou rapidinho!

Ingredientes:
- 1 vidro de leite de coco (200 ml)
- 1 envelope de gelatina em pó sem cor nem sabor
- 1 lata de leite condensado
- 1 lata de creme de leite

Modo de Fazer:
- No liquidificador, coloque todos os ingredientes (menos a gelatina), e bata até misturar bem.
- Enquanto os ingredientes estão sendo batidos, prepare a gelatina de acordo com as instruções do pacote.
- Em seguida, junte a gelatina ao creme e bata no liquidificador por alguns segundos. Insira o creme em uma forma para pudim e leve para a geladeira. Deixe gelar até adquirir consistência de pudim (aproximadamente 6 horas).
- Cubra com geleia de morango, calda de chocolate, mel, caramelo… Ou sem nada mesmo, que também fica uma delícia!


Dica da vovó Rô::..

Substitua se quiser por produtos diet USEMETADE ou qualquer outro produto diet


Bom apetite e feliz dia dos pais para todos os Papais do mundo inteiro!


Para o meu pai que já se foi mas está sempre e sempre juntinho a mim



PAI, PERDOA-ME



Pai, perdoa-me
pelas vezes que sentei ao seu lado, mas não ouvi o que dizias...
Pai, perdoa-me
pela visita rápida de fim de tarde, antes do jantar de domingo...
Pai, perdoa-me
pela pouca paciência, quando querias aconselhar-me nos negócios...
Pai, perdoa-me
por achar que tuas ideias já estavam ultrapassadas...
Pai, perdoa-me
por ignorar tua experiência de vida...
Pai, perdoa-me
pela minha falta de tempo para passar contigo...
Pai, perdoa-me
pelo teu convite que recusei porque ia sair com meus amigos...
Pai, perdoa-me
pela minha insensibilidade na hora da tua dor...
Pai, perdoa-me
pelas vezes em que meus filhos não te trataram com o respeito que merecias...
Pai, perdoa-me
pelo abraço que não te dei, pelo carinho que não te fiz...
Pai, perdoa-me
por não ter reconhecido em ti o próprio Cristo...
Pai, abençoa-me...

Autor Desconhecido.

História do dia dos pais


Dizem que o primeiro a comemorar o Dia dos Pais foi um jovem chamado Elmesu, na Babilônia, há mais de 4.000 anos. Ele teria esculpido em argila um cartão para seu pai. Mas a instituição de uma data para comemorar esse dia todos os anos é bem mais recente...

Em 1909, a norte-americana Sonora Louise Smart Dodd queria um dia especial para homenagear o pai, William Smart, um veterano da guerra civil que ficou viúvo quando sua esposa teve o sexto bebê e que criou os seis filhos sozinho em uma fazenda no Estado de Washington.

Foi olhando para trás, depois de adulta, que Dodd percebeu a força e generosidade do pai.
O primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, em Spokane, Washington. A rosa foi escolhida como a flor oficial do evento. Os pais vivos deviam ser homenageados com rosas vermelhas e os falecidos com flores brancas. Pouco tempo depois, a comemoração já havia se espalhado por outras cidades americanas. Em 1972, Richard Nixon proclamou oficialmente o terceiro domingo de junho como Dia dos Pais.

O pai brasileiro ganhou um dia especial a partir de 1953. A iniciativa partiu do jornal O Globo do Rio de Janeiro, que se propôs a incentivar a celebração em família, baseado nos sentimentos e costumes cristãos. Primeiro, foi instituído o dia 16 de agosto, dia de São Joaquim. Mas, como o domingo era mais propício para as reuniões de família, a data foi transferida para o segundo domingo de agosto.
Em São Paulo, a data foi formalmente comemorada pela primeira vez em 1955, pelo grupo Emissoras Unidas, que reunia Folha de S. Paulo, TV Record, Rádio Pan-americana e a extinta Rádio São Paulo. O grupo organizou um grande show no antigo auditório da TV Record para marcar a data. Lá, foram premiados Natanael Domingos, o pai mais novo, de 16 anos; Silvio Ferrari, de 96 anos, como o pai mais velho; e Inácio da Silva Costa, de 67 anos, como o campeão em número de filhos, um total de 31. As gravadoras lançaram quatro discos em homenagem aos pais. O maior sucesso foi o baião É Sempre Papai, com letra de Miguel Gustavo, interpretada por Jorge Veiga. O Dia dos Pais acabou contagiando todo o território brasileiro e até hoje é comemorado no segundo domingo de agosto.

Muitos países têm datas especiais para homenagear os pais. A Inglaterra e a Argentina também comemoram a data no terceiro domingo de junho. Na Itália e em Portugal, a homenagem acontece no Dia de São José, 19 de março. Na Austrália, é no segundo domingo de setembro. E na Rússia, no dia 23 de fevereiro.

Pais em outras culturas

Repouso pós-parto
Em algumas tribos indígenas brasileiras, é costume o pai manter resguardo no lugar da mãe que deu à luz. São quase dois meses de descanso, com alimentação leve e abstenção de sexo. Também para ele são destinados os presentes dados pelos membros da família. Costume machista? Nada disso. É que, para essas sociedades, o pai é o responsável pela existência do filho. O bebê só cresce e se fortalece no útero materno por causa das constantes "visitas" do futuro pai à sua mulher. Esse grande esforço de nove meses de relações sexuais constantes exige repouso, para renovar as energias físicas.

Responsabilidades religiosas
Na cultura judaica tradicional, o pai é responsável pela educação religiosa dos filhos. O destaque fica para a educação do menino, que, a partir dos 7 anos, começa a aprender os rituais religiosos. Com 13 anos, o pai o leva à sinagoga, onde, depois da cerimônia conhecida como Bar-Mitzva, o garoto se torna membro efetivo e participante da comunidade. Nas famílias judaicas, exemplos de patriarcalismo, os pais recebem todo o respeito e obediência dos filhos

Tradição oral
Entre os ciganos, a figura paterna tem papel de destaque. Cabe ao pai a decisão final sobre qualquer atitude dos filhos e é ele quem supervisiona a educação que a mãe dá às crianças. É também o pai quem se encarrega de ensinar aos meninos as técnicas de comércio, forma milenar de sobrevivência do povo cigano. Numa cultura que valoriza a tradição oral, o pai tem o dever de passar para sua descendência os conhecimentos adquiridos nas gerações passadas, como tocar instrumentos musicais (acordeão, violão e violino), fazer artesanato de cobre e falar a língua de seu povo, o romanês. Também é ele quem decide sobre o casamento dos filhos. Namoro? Nem pensar. Os pais da noiva e do noivo se reúnem e definem o dote, pago pela família do futuro marido. O poder do pai sobre os filhos só acaba em caso de casamento desfeito. Nessa situação, o pai não pode mais ver os filhos pelos próximos dez anos. O fim do casamento representa o fim da paternidade.

fonte aqui

Nenhum comentário: